Colégio Poliedro transforma o dia a dia da escola com o uso do OneNote

21 de janeiro de 2019

Postado por Microsoft Educação em Notícias Educação, Tecnologia da Educação

A instituição, que faz parte do time de escolas-modelo da Microsoft, conquistou resultados extremamente positivos com o uso da tecnologia na sala de aula

O Colégio Poliedro, localizado na cidade de São José dos Campos-SP, sempre se preocupou com o uso eficiente da tecnologia na sala de aula, pensando em prover soluções educacionais eficazes que maximizem as potencialidades dos seus alunos e professores. Essa trajetória teve início em 1993 com o Curso Poliedro SJC, que surgiu com o objetivo de preparar os alunos para os vestibulares das melhores universidades. Em 2000, o campo de atuação foi ampliado com o surgimento do Colégio Poliedro, que oferecia apenas o Ensino Médio, e, sete anos depois, passou a contar também com o Ensino Fundamental II.

“Nessa época já fornecíamos um computador com projetor nas salas de aula e o pacote Office completo”, explica Massayuki Yamamoto, consultor de Tecnologia e Inovação da instituição. Hoje a instituição de ensino possui mais duas unidades, em São Paulo e Campinas. Em sua proposta metodológica, se destacam projetos interdisciplinares, ensino de diversos idiomas, inovações tecnológicas integradas à sala de aula e um ambiente dinâmico e criativo, que impactam diretamente em como o aluno absorve o aprendizado.

Caderno digital para os alunos do Fundamental II

Acostumados a utilizar todas as ferramentas do Office 365 em sala de aula, como Word, Excel e PowerPoint, os professores começaram a testar outros recursos, como o caderno digital OneNote. A mudança principal aconteceu com os alunos do Fundamental II. Com o uso da ferramenta durante as aulas, o aluno não precisa mais copiar a lição da lousa para não perder a matéria, tudo já está compartilhado entre eles. “A aula agora ficou muito mais enriquecida com o uso de imagens, vídeos e hiperlinks, montados com antecedência pelo professor. Este registro de aula fica disponível para os coordenadores que podem acompanhar os processos, não só dos alunos, mas também do professor e dos pais”, afirma Massayuki.

Outro benefício da plataforma é a integração com o OneDrive. A escola não utiliza mais o diário de classe, nem materiais extras impressos, agora está tudo online! As tarefas e trabalhos dos alunos começaram a ser feitas no OneNote e toda a vida acadêmica dele fica disponível na nuvem. Aproveitando essa integração, a escola fez um projeto de inclusão utilizando o leitor imersivo do OneNote.


uma criança com fones de ouvido olhando para um computador

Alunos trabalhando com as ferramentas de aprendizagem do OneNote

“Creio que um ponto interessante é que devemos ter sido uma das primeiras escolas no Brasil a utilizar o OneNote como um ambiente integrado entre o professor e aluno”, destaca Massayuki, que veio com a ideia de Londres, especificamente da Bett Show, edição de 2011. No início, eles criaram os cadernos na ferramenta e o acesso dos alunos era feito por senha. Com o objetivo de aprimorar o recurso, eles trouxeram a ideia para a Microsoft e montaram uma versão customizada para utilizar com os alunos do Ensino Fundamental II.

Do ponto de vista do professor, a tecnologia transformou completamente a maneira como eles ensinam e os alunos aprendem, “No ano passado fizemos uma pesquisa com todos os nossos professores e, de modo geral, todos consideraram a tecnologia um item importante. O que se destacou para nós é que todos foram unânimes em afirmar que hoje seria impossível sequer vislumbrar a nossa escola sem tecnologia, em especial o OneNote, que se tornou uma ferramenta fundamental para ministrar as aulas”, enfatiza a professora Bianca Neto.

Trazendo o mundo para a sala de aula com o Skype-a-Thon

Na última edição do Skype-a-Thon, evento promovido pela Microsoft com o objetivo de conectar salas de aula do mundo inteiro para a troca de experiências e conhecimento, o Colégio Poliedro foi uma das instituições escolhidas para conversar com o Vice-Presidente mundial de Educação da Microsoft, Anthony Salcito. Em 2018, 23 milhões de milhas virtuais foram percorridas em 102 países.

A iniciativa motivou alunos e professores na escola e a coordenação pedagógica vai incluir, a partir desse ano ano, pelo menos uma sessão de Skype por turma. “Foi importante para os alunos perceberem o quanto as fronteiras foram encurtadas com a ajuda da tecnologia. Eles ficaram maravilhados e fizeram muitas perguntas”, conta Massayuki Yamamoto.


grupo de estudantes olhando para uma tela projetada. Na tela, vemos o Vice-Presidente de Educação da Microsoft, Anthoy Salcito.

Turma do Fundamental II conversando com Anthony Salcito no evento Skype-a-Thon

Ensino personalizado com ajuda do STEM

Proporcionar o aprendizado por meio da elaboração de projetos é um dos grandes diferenciais do Colégio Poliedro. Por isso, durante o último mês novembro, a instituição de ensino realizou a “Mostra de Projetos”, evento no qual são apresentados os trabalhos feitos ao longo do ano pelos alunos do Ensino Fundamental II. 

Um dos trabalhos apresentados foi a Mão Robótica feita com materiais recicláveis. Baseado nas aulas do projeto Hacking STEM, a atividade permitiu aos estudantes um aprendizado ainda maior sobre biologia, conceitos da programação e filosofia maker, “Junto com a professora de ciências, fizemos um trabalho integrado para apresentar o projeto aos alunos. O objetivo era trabalhar, por meio dos materiais de baixo custo, a movimentação do ossos e músculos da mão. Para a Mostra da escola, os alunos fizeram a construção dos sensores e a movimentação de um dedo”, explica Mateus Mendes, Especialista em Desenvolvimento de Aprendizagem da Microsoft.


professor e aluno em frente a uma mesa. O aluno está utilizando um protótipo de uma mão robótica

Mão Robótica em ação durante a Mostra de Projetos

A metodologia do STEM, (sigla para quatro áreas de conhecimento, que significam, em português, Ciência, Tecnologia, Engenharia e Matemática)busca incentivar a solução de problemas do cotidiano que impactam a vida dos alunos, como medir a qualidade da água para compreender o impacto humano ou até mesmo utilizar o pensamento computacional para entender terremotos. “Somos uma das cinco escolas brasileiras que irão trabalhar com esse projeto-piloto que envolve a utilização de robótica de alto nível com materiais recicláveis, ou seja, aliando baixo custo com alta tecnologia. “O Poliedro se preocupa com o protagonismo do aluno na busca de soluções para problemas reais”, detalha Massayuki

Reconhecimento como escola-modelo da Microsoft

Showcase School Microsoft desde 2017, o Colégio Poliedro sempre se preocupou em trazer inovações para seu planejamento e a tecnologia sempre funcionou como uma aliada da escola: “A tecnologia para nós é apenas um meio e não um fim, tudo que fazemos tem que ter sentido na sala de aula”, destaca Massayuki. A grande mudança na instituição aconteceu quando foi criado um departamento só para tecnologia, não só na parte técnica, mas especialmente no desenvolvimento de novas metodologias.

Após a parceria com a Microsoft o colégio se aproximou mais da comunidade educacional, além de participar de iniciativas promovidas pela empresa, como visitas as outras escolas-modelo, apresentações de novas ferramentas, treinamentos e formações no MTC (Microsoft Tecnology Center) para os professores. “O nosso principal investimento é no professor e na capacitação do mesmo. Sem ele não se pode conduzir uma transformação na educação”, finaliza Massayuki.

Se a sua escola está dando os primeiros passos em como melhorar o aprendizado por meio da tecnologia, você pode ingressar no programa Microsoft Schools e assim entender melhor como utilizar as tecnologias Microsoft em prol de sua instituição de ensino. Após passar por algumas etapas dentro do programa, sua escola pode se aplicar para ser reconhecida como uma Microsoft Showcase School e fazer parte da nossa rede global de escolas comprometidas com a transformação da educação. Acesse o site e conheça os programas da Microsoft para instituições de ensino.

Últimos posts