Colégios do Grupo Marista ganham agilidade ao se tornarem escolas-modelo da Microsoft

30 de maio de 2018

Postado por Microsoft Educação em Notícias Educação, Tecnologia da Educação


Duas das unidades da Rede Marista de Colégios (RMC), fazem parte do grupo de escolas reconhecidas pela Microsoft por utilizarem ferramentas tecnológicas para transformar o processo de ensino e aprendizagem

A tecnologia e a educação nunca estiveram tão ligadas como estão no atual cenário da sociedade. A democratização do acesso aos celulares e smartphones, além da popularização da internet, foram os grandes impulsionadores do aumento da adoção de tecnologia como ferramenta pedagógica. Porém, mais do que munir o corpo docente de infinitas ferramentas tecnológicas, é necessário um trabalho de preocupação com a didática, no que tange as relações entre professor, aluno e conteúdo.

Com mais de 19 unidades que atendem aproximadamente 26 mil estudantes, a Rede Marista de Colégios (RMC), se concentra nos estados da região Centro-Sul do Brasil – Paraná, Santa Catarina, São Paulo, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e na cidade de Goiânia. A rede de ensino se preocupou com o atual cenário de integração entre educação e tecnologia e, atualmente, tem duas de suas unidades inscritas no programa Microsoft Showcase Schools, título dado pela Microsoft para escolas que conseguem extrair todo o potencial que a tecnologia tem a oferecer em seu ambiente escolar. “As tecnologias sempre permearam nossos espaços escolares, pois entendemos que é possível utilizá-las para potencializar a aprendizagem de estudantes e educadores para as competências do século XXI, contribuindo com o desenvolvimento da autonomia, da cidadania e da solidariedade”, afirma Caroline Serqueira, coordenadora educacional da Rede Marista de Colégios.

Treinamentos com professores e Caravana Microsoft

Empenhados em extrair o máximo das ferramentas Microsoft, a instituição investiu em programas de formação com docentes de toda a rede. “Já usávamos as ferramentas da Microsoft no ambiente administrativo e corporativo, contudo, em 2017, iniciamos o programa de formação com os docentes da rede. Os profissionais de tecnologia educacional das unidades passaram por um ciclo de formação intenso para que tivessem condições de apoiar e orientar os professores em suas unidades, ajudando na escolha dos melhores recursos para aplicação dentro e fora das salas de aula”, conta a coordenadora educacional.

Além disso, a instituição criou também a “Caravana Microsoft”, um circuito que contou com a presença de professores embaixadores Microsoft nos colégios, uma maneira encontrada pela instituição para que o corpo docente tivesse contato com outros educadores especialistas nas ferramentas tecnológicas aplicadas ao ambiente educacional, criando uma esfera de troca de experiências e de colaboração entre diferentes profissionais da área.

Após essa série de treinamentos, a equipe docente do colégio passou a utilizar as ferramentas do Office 365 e a versão educacional de Minecraft, o Minecraft: Education Edition, para potencializar o aprendizado dos alunos em sala de aula.

As ferramentas da Microsoft para educação são extremamente personalizáveis, fazendo com que a instituição de ensino as utilize de acordo com a necessidade de cada unidade. Sabendo disso, a Rede Marista de Colégios (RMC), configurou o Sharepoint para atender a algumas demandas específicas de projetos de rede.

A colaboração além da sala de aula

Atualmente, ainda de acordo com Caroline, o Sway é a principal ferramenta utilizada pelos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental, para que eles possam registrar seus projetos de intervenção social, uma característica marcante deste segmento educacional. Um dos projetos produzidos pela escola, liderado pela docente Luciana Pedrazzi, utiliza, além do Sway, o Forms, para incentivar alunos do 6° ano no estudo da Língua Inglesa por meio de atividades com áudios, aprimorando a escuta e enriquecendo o vocabulário. Com questões de múltipla, o arquivo de áudio é inserido juntamente com o formulário no Sway para que o aluno possa visualizar os arquivos de forma clara e estimulante. Para a educadora, o uso da tecnologia foi essencial para o aprendizado dos alunos. “Com a ferramenta, os alunos trabalharam em atividades que não teríamos tempo de fazer em sala de aula, além de aprimorarem suas habilidades de escuta, uma vez que podem ouvir [o áudio] como e quantas vezes sentirem necessidade. Os alunos se sentiram mais estimulados a estudar, do que apenas lendo no livro ou escutando um cd”, destaca Luciana.

Tecnologia como Empoderadora Social

A Instituição Marista tem valores fundamentados em responsabilidade social, ambiental e consumo consciente. A turma do 5° ano da professora Thaís de Araújo realizou a criação de um site para o Projeto de Intervenção Social (PIS), que abordava diversos temas do cotidiano, como saúde, direitos e deveres e brinquedos e brincadeiras. O site tinha o objetivo de ser uma conversa de criança para criança, com linguagem acessível e conteúdo atual.

Para que os estudantes pudessem compartilhar e colaborar entre si, a educadora escolheu o OneNote para ajudar no processo de desenvolvimento do site. “O trabalho precisava ser visualizado por todos os integrantes da turma e o OneNote possibilitou isso, podendo ser atualizado em tempo real, além de permitir que várias crianças usassem a ferramenta ao mesmo tempo. Na ferramenta eles escreveram os textos que iriam para o site antes de publicá-lo, assim como salvaram diversos links para a pesquisa para a produção de conteúdo”, conta a educadora. “É interessante que ampliemos o uso [de tecnologia] com as crianças, já que o dinamismo do trabalho com a utilização de ferramentas adequadas para o ambiente escolar amplifica as possibilidades de aprendizado”, afirma Thaís.

Os muros da escola não são um limite

Foi assim que os educadores Claudia Milanez Sachet, Sorahia Nazaro Nandi, Cristina Abdenur Costa Duminelli e Mirian Giseli Rosso pensaram ao propor, para os alunos do 2° ano, uma experiência imersiva utilizando o Skype. A ideia era explorar as diferenças entre culturas dos colégios Marista da rede, mostrando as diferenças culturais e aumentando a interação que não seria possível entre as unidades, caso não houvesse o uso das tecnologias.

O Skype possibilitou uma aprendizagem que ultrapassou os muros da escola. Com isso, alunos e professores puderam ampliar conhecimentos acerca de diferenças culturais, presentes em outras regiões do país. Também foi possível aprender de forma significativa com crianças de outro Estado em tempo real. Para as crianças, a atividade gerou inúmeras sensações e mostrou como as fronteiras podem ser ultrapassadas com facilidade usando tecnologia. “Foi bem divertido, diferente e rápido! Eu nunca imaginei que eu pudesse aprender com colegas de outra escola pelo Skype”, afirma Alice Medeiros, de sete anos, uma das alunas do projeto.

um grupo de pessoas sentadas na frente de uma multidão

Alunos ultrapassando os muros da escola com a ajuda do Skype

Aprender e compartilhar andam juntos

Em outra atividade proposta, a docente Lucimara Nicolau mostrou para os alunos a importância de compartilhar aprendizado com base em suas próprias histórias e experiências. Para começar, os alunos do 5° ano reuniram todo o material necessário, como fotos, legendas e seus retratos de vida em uma pasta compartilhada no Onedrive.  Após as correções feitas, os alunos foram ao laboratório de informática, realizar a atividade no Sway, em que deveriam digitalizar um texto retratando sua história de vida.

A proposta da educadora tinha ainda outro objetivo, que era o de colocar o aluno como agente fundamental do próprio aprendizado. “Além de um ato sustentável, de não utilizar papéis, mostramos aos alunos como é realmente criar um livro digital, pois diferente dos outros anos, em que nós acabávamos produzindo a maior parte do livro. Com o OneDrive, os alunos realizaram a maioria das atividades em casa, postando as imagens solicitadas na ferramenta, agilizando a construção da história em sala de aula”, conta Lucimara.

Alunos do Colégio em torno de um projeto que construíram juntos

Ainda segundo a educadora, as vantagens deste modelo de projeto foram inúmeras. “Além de ganharmos tempo, a grande interação dos alunos tornou o processo de construção do livro mais participativo e cooperativo, promovendo a autonomia e a responsabilidade do aluno na construção do processo de aprendizagem”, conta.

Microsoft Showcase Schools: o reconhecimento pela excelência

As Microsoft Showcase Schools (ou escolas-modelo Microsoft) são referência em como utilizar a tecnologia de forma prática para transformar a educação dos seus alunos, somado às metodologias de ensino inovadoras, que fogem do tradicionalismo no ambiente escolar.  A Rede Marista de Colégios (RMC) conta com duas unidades que fazem parte do grupo de escolas-modelo da Microsoft, o Colégio Marista Champagnat e Colégio Marista Criciúma.

O envolvimento dos professores dos colégios e a parceria com a Microsoft, que ofereceu a oportunidade de diálogo com professores embaixadores. “Para nós, este foi um grande diferencial, uma vez que nossos educadores puderam conferir experiências reais e possíveis”, conta Caroline Serqueira.

Outro fator decisivo para as escolas que viraram Microsoft Showcase Schools foi a atuação e protagonismo dos profissionais de tecnologia educacional das próprias escolas. Eles fizeram as formações oferecidas pela Microsoft, construindo seus percursos de aprendizagens e participando da seleção MIE Expert, o programa Microsoft Innovative Educator conecta educadores do mundo todo com o objetivo de compartilhar conhecimento e trocar experiências sobre como as tecnologias da Microsoft estão transformando a sala de aula. “Após receberem a certificação, ficaram motivados e envolveram os professores de seus colégios em vivências permeadas pelos recursos da Microsoft e promovendo experiências inovadoras”, afirma a coordenadora da rede.

Atualmente, as unidades que se tornaram Microsoft Showcase Schools já colhem frutos do sucesso, principalmente no que diz respeito à mudança de mentalidade. “A certificação Microsoft Showcase Schools, remete a um reconhecimento importante que insere os colégios em uma rede global de escolas envolvidas e comprometidas com a transformação digital na educação. Esse reconhecimento inspira toda organização a continuar investindo no uso de tecnologias que façam sentido nos processos educacionais”, finaliza Caroline.

O primeiro passo para fazer como as unidades Rede Marista de Colégios que se tornaram Microsoft Showcase Schools é ingressar no programa Microsoft Schools, para entender melhor como utilizar as tecnologias Microsoft em prol de sua instituição de ensino. Neste período, é possível conhecer o que outras escolas estão fazendo, aprender com elas e compartilhar suas experiências, ideias e sugestões. Após passar por algumas etapas dentro do programa, sua escola pode se aplicar para ser reconhecida como uma Microsoft Showcase School e fazer parte da nossa rede global de escolas comprometidas com a transformação da educação. Acesse o site e conheça os programas da Microsoft para instituições de ensino.

Últimos posts